Criticar a Lava Jato parece ser uma constante do governo Temer, aquele que dizia estar combatendo a corrupção. Bem, parece que os argumentos não se sustentam. O ministro da Transparência, Fiscalização e Controle (justo esse!), Fabiano Silveira, deixou o comando da pasta após ter sido divulgada uma conversa com o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), na qual ele criticou a condução da Operação Lava Jato pela Procuradoria Geral da República (PGR). Nas gravações, ele também dá orientações a Renan Calheiros e ao ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado, ambos investigados no esquema de corrupção que atuava na Petrobras.

Ele é o segundo ministro a deixar cargo por gravações de Sérgio Machado.

O secretário-executivo, Carlos Higino Ribeiro Alencar, assume interinamente.

Notícias:

Em reunião com Renan, atual ministro da Transparência criticou Lava Jato

Ministro Fabiano Silveira decide deixar o cargo

Fabiano Silveira pede demissão do Ministério da Transparência